texto: Guilherme Bayara | Imagens: weheartit

20081026081733

- What do you want sir?

- A triple shot please. Let’s melt some brains…

Ok, ok. Eu sei que foi uma piadinha triste, mas não resisti. E sim, tinha que ser em inglês, em português ela fica mais ridícula ainda.

Então vamos lá. Estreando a nova coluna do Blog, a “Acid Drink”, é um prazer começar a escrever sobre outros assuntos e blá blá blá. Toda aquela baboseira que você já deve ter decorado. Se esta é a sua primeira vez aqui, esta coluna trata de qualquer coisa, basicamente, qualquer coisa que que queira escrever (meio obvio) e futuramente que os leitores enviarem, ou quem sabe isso fica pra outra coluna.

Chega de enrolar, vamos ao texto!

no

Bom, resolvi começar a coluna com assunto muito importante, o Preconceito. Vou me focar mais na homofobia. Por quê? Não sei, me deu vontade. Tá certo que muita gente fala disso  o tempo todo, e aqui é uma espaço pra coisas diferentes e que procura fugir de modinhas, mas acontece que este assunto não é modinha nenhuma e batemos tanto nessa tecla, por que ainda não vemos um respeito total com homossexuais, bissexuais, transexuais, pansexuais ou seja lá o que for. Se não for hetero há um grande chance de se sofrer preconceito. Tá, até agora nenhuma novidade. Isso todo mundo sabe e tá careca de saber. Mas se todo mundo sabe, por que apenas algumas pessoas demonstram saber?

Não responderei a essa pergunta e nem você deveria, já sabemos a resposta.

Vou falar de tudo um pouco. Não quero ficar escrevendo repetidas vezes sobre o assunto. Em caso de pedidos, posso fazer um artigo mais completo sobre um dos tópicos, ou algum não comentando. Irei dar destaques a alguns grupos, não que eles sejam mais importantes.

Uma coisa que me instigou a escrever este artigo foi a leitura do texto “Heterofobia” no Blog “Eu só queria um café”, que aconselho que leiam. O texto faz uma completa inversão da visão preconceituosa, onde os heterossexuais são discriminados e são expostos seus defeitos. Em alguns dos comentários no texto vi que as pessoas(poucas) não compreenderam muito bem, dizendo que aquilo demonstrava o contrário do que se busca, a igualdade. Eu ao ler o texto percebi ser apenas uma critica, e não como uma declaração verdadeira, foi SIM um tapa na cara dos homofóbicos, pois apresentou um ponto de vista muito interessante e divertido. Repito. Leiam o texto, é muito bom e divertidíssimo.

Além deste texto também li outros três, sendo eles:

Todo tratam do assunto de forma natural e deliciosa, como todos deveriam enfrentar. Ótimos Blogs que recomendo a leitura de todos os posts.

*Vocabulário: Não-heterossexuais: Como o nome diz, se refere a todas as outras orientações sexuais, uma vez que todas elas sofrem preconceito.

4043396505_3ff598fec4_large

RELIGIÃO

Uma coisa que me irrita é quando usam o nome de Deus para condenar os não-heterossexuais. Não sou religioso, não frequento a igreja e nem nada disso, mas não deveria Deus ser cheio de amor, não deveria Deus amar todos os seus filhos? Mas o que alguns falam é que Deus ODEIA, isso mesmo, dizem que ele ODEIA estas pessoas– e não adianta dizer que não – dizem que estão todos condenados ao inferno. Mas pera lá! Como um ser cheio de amor, um ser piedoso ODEIA alguém por amar “diferente”? Isso é baboseira de gente limitada. Quem acredita de verdade em Deus, e realmente sabe seu significado ajuda os outros e os ama, tenta fazer de sua vida melhor e não um inferno na terra. Mas não vou discutir a crença religiosa, uma vez que não sou ligado a ela. (Assunto pra outro post)

20090113211215

AMAR DIFERENTE

Bom, levando a coisa pra outro lado. Uma coisa que disse logo acima. O amar “diferente”. Por mim essa expressão deveria ser banida, seria uma das maiores conquista para a comunidade LGBT. Me responde (pode responder mesmo essa pergunta, nos comentários), existe um amor diferente?

Antes de responder, pense comigo... Pense em um amigo, você o(a) ama certo? Agora pense nos seus pais, você também os ama, certo? São amores diferentes? Ai você me diz, "Sim, um amor é de amigo e outro é família”.

Então eu te pergunto : “Como eles são diferentes?” Não tem muita diferença não é... Talvez na intensidade, ai sim há diferença. Por exemplo, amor de mãe tem todo um vinculo por trás, uma magia, fazendo o elo muito mais forte que com outras pessoas. Mas o sentimento em si é o mesmo, o que muda é o que vem junto, a intensidade. Então, agora sim me responda: “Existe amar diferente?”

Eu acho que não, amor é um só (muita gente já disse isso, e estão certos!).

Se eu amo um homem ou uma mulher, o amor muda por causa dos hormônios que cada um produz, os genitais, a forma física? NÃO! Isso é apenas atração, o amor é pela o que a pessoa é, pela sua personalidade, seus comportamentos.

Sou a favor de iniciar a campanha: “ABAIXO O AMOR DIFERENTE! VIVA APENAS O AMOR”. Se alguém tiver um nome melhor, aceito sugestões. XD

Leia o texto “Um único amor…” no Blog “Mentalmorfose”. Um texto maravilhoso sobre o amor. Recomendo fortemente.

Vamos ao próximo ponto desta salada sobre o assunto.

dike

AS LÉSBICAS

Por que vou destacar as lésbicas?

Bom, um tempo atrás uma amiga minha, lésbica, disse algo do tipo:

“As pessoas não levam muito a sérias as lésbicas, acham que é de brincadeira. Assim que surgir um homem ela sai correndo.”

Foi ai que percebi, que realmente as pessoas não levam tanto a sério. No homossexualismo o destaque é sempre para os homens gays.

A maioria das pessoas, onde eu me incluía (vergonhosamente), não pensa no relacionamento lésbico com a mesma seriedade que com homens gays. Não se dá muito destaque a elas. A imagem que se tem é de duas mulheres se divertindo, mas que voltarão a ficar com homens no fim da brincadeira. O que é mentira! Lésbica gosta é de mulher e PONTO! Não tem muito o que falar disso, mas não podia deixar passar em branco.

BISSEXUAIS

Outros que não são levados a sério. Se alguém se diz Bi, logo se pensa “É medo de se assumir”. Tá certo que algumas pessoas falam isso por medo.

Mas, sim, existem bissexuais! Não é nenhuma escapatória. E no fim das contas, se assumir Bi virou um desafio, pois as pessoas acham que se tem vergonha de ser gay e então fala-ser que é Bi. Logo não se acredita quando alguém se diz bissexual. Mais preconceito, e de mais preconceito ninguém precisa!

ASSUMIR

(atualizado)

Por último, mas não menos importante, a questão de se assumir.

Acho que devemos chegar e falar apenas para aqueles com quem nos importamos, pois dentro dos padrões da sociedade ainda há a necessidade de se falar. Mas que se exploda o resto. Vou falar o que todo mundo fala:

“A vida é tua, faz o que quiser, e ninguém tem nada com isso!”

Alguma vez alguém já chegou pra você e falou. “Oi, meu nome é João e eu sou hetero” ou “Oi, meu nome é Maria e eu sou lésbica”? Acho que não, e é por que isso é particular, não temos de falar sobre a nossa sexualidade pra todo mundo! Pra mim essa é outra coisa que devia morrer, afinal sexualidade é normal e não deveria existir a necessidade de se assumir, apenas se descobrir e ter liberdade pra viver.

O que acho melhor ainda é quando não há necessidade de se falar, quando os pais já sabem, o(a) filho(a) não esconde e todo mundo fica bem, se há alguma conversa é simplesmente pelo diálogo e não para que o filho se assuma, é apenas uma conversa como se normalmente tem com os pais sobre qualquer assunto. Isso eu acho ideal, que o assunto seja normal, que o processo seja normal, sem a necessidade de chegar e falar: "Mãe, Pai. Eu sou gay" como se ser gay significasse que a pessoa não é normal, enquanto ela é completamente normal.

Não é de forma natural que se lida com um filho hetero? Não se chega para os pais e se diz:     

"Mãe, Pai. Eu sou hetero" então por que quando é o contrário isso é necessário? Ridícula desnecessária essa "obrigação".

*Atualização: Foi feita uma atualização nesta parte no dia 20/01/2010. Devido ao fato de o assunto ter sido levantado nos comentários, e então percebi que não tinha expressado de verdade o queria.  5º e  6º parágrafos foram copiados de respostas que dei nos comentários e que expressam melhor a minha opinião.

_____________________________________________________          

Bom, acho que podemos encerrar esta salada por aqui, depois talvez eu volte no assunto.

Ah! Antes que perguntem, sou Gay.

Então tá ai, uma estréia com um assunto forte e atual. Que é muito falado, mas vale a pena repetir. Acho que este é o maior texto já publicado aqui no Blog.

Gostaria que você respondesse as perguntas propostas e desse a sua opinião. E se quiser desabafar também, exerça seu direito!

Beijos e espero que tenha gostado dessa postagem que não foi bem um Drink e sim uma garrafa inteira.

Finalizando o post colorido com nada menos que alguns Arco-íris... XD

Exibir Rainbow