clip_image002

Texto: Guilherme Bayara | Imagens: Weheartit

Tradução do titulo: O ator

Eu me sinto...

Parece que...

Tornei-me um ator em minha própria vida...

Eu... Eu...

Eu não sei mais como deveriam ser as coisas...

Não me sinto eu o tempo inteiro...

Parece que na tentativa de me manter de pé diante de qualquer situação, acabei me perdendo em meio às tintas e adereços que utilizei para me esconder...

Parece que em um momento sou eu e em outro meu sorriso esconde sangue que derrama por dentro...

Parece que em um momento sinto lágrimas correndo, mas ainda sim o som que produzo são gargalhadas...

Acho que tentei me convencer demais...

Acho que estou quase conseguindo...

Minha face tem vida própria... Minhas emoções escolhem em que momentos sair...

Em alguns momentos era necessário me trancar, mas sempre houve você, que me decifrava e ainda decifra. Mas agora me sinto estranho... Tranquei demais...

Eu me sinto em uma encruzilhada...

Sinto-me perdido...

É como se tinta negra me tampasse a visão...

Mas fico confuso...

Pois sou completamente verdadeiro, mas consigo ser falso... Ai está meu paradoxo...

Minha vida se tornou um emaranhado de acontecimentos, sentimentos reprimidos e libertados... E parece que poucos conseguem me ajudar a desembolar tudo... Mesmo que momentaneamente...

Chega! Tenho de manter bem... Mas não aguento mais! Não sou terapeuta de alguém por que já passei pela situação, não sou obrigado a gostar de alguém simplesmente por a pessoa me considerar, não sou obrigado...

Tenho apenas de respeitar, afinal não me fizeram nada de mal...

Mas é assim que eu faço...

Por qual motivo não sinto isso?

Não sei como me sinto, não sei o que faço...

Sei apenas que em alguns momentos me sinto completamente verdadeiro...

E agradeço a poucas pessoas por estes momentos...

Mas ainda sim, não sei bem o que tenho feito. Não sei se tudo que disse é verdade...

E continuo perguntando...

clip_image004

Não deveria estar “tudo” bem?

Pois parece que está...

E então outra pergunta recorrente me vem...

Por que não sinto?