escolha_raibowseries_rainbow_series

Texto: Guilherme Bayara | Imagem : We ♥ it (We heart it)

Mais um texto para a “The Rainbow Series”, que daqui a pouco pode virar mais uma coluna aqui no Blog.

Mais uma vez abordarei um dos assuntos mais falados no mundo LGBT, dessa vez a questão da OPÇÃO Sexual.

Então leia, pense, reflita e compartilhe o seus pensamentos sobre o assunto.

Vamos começar falando do nosso querido... 

VOCABULÁRIO 

Você acha que realmente é uma opção?

Em algum momento de sua vida você parou e ESCOLHEU gostar de homens, ou de mulheres ou de ambos? Você escolheu ou você simplesmente gosta?

Essa é a pergunta ideal, pois Opção implica em ter duas ou mais opções – obviamente – e ESCOLHER entre elas.

Então volto a lhe perguntar, você escolheu?

Essa pergunta é cabível a todos, seja você hetero, gay ou bi.

E nós, independente da sexualidade, ao utilizarmos tal vocabulário acabamos por concordar que a sexualidade é uma opção, enquanto ela não é.

Já ouvi pessoa dizendo: “Não existe estudo cientifico que prove que homossexualismo é genético, então é escolha sim!” A resposta que dou é: Não existe nenhum estudo cientifico que prove que homossexualismo é escolha, e ninguém jamais afirmou ter escolhido sua sexualidade, logo NÃO É ESCOLHA.

Manipular argumentos para tentar provar um ponto de vista é errado e um recurso de pessoas desinformadas. Prefiro perguntar as pessoas, uma vez que estudos genéticos não chegam a resultados conclusivos sobre o assunto. Responda a esquente a seguir:

Você acha que sexualidade é questão de escolha?Market Research

Eu, Guilherme Bayara, também não gosto da expressão “Orientação Sexual”, pelo simples fato de ninguém ter me orientado a gostar de homens e mulheres, eu simplesmente gosto. Prefiro utilizar a palavra “Sexualidade”, que a meu ver representa de forma mais madura e correta do que as duas expressões acima citadas.

Para mim, utilizar o termo opção sexual, é como afirmar que se escolheu por quem sentir atração. Novamente lhe pergunto, você escolheu?

Eu tenho orgulho de quem sou, consequentemente tenho orgulho de minha sexualidade, pois ela é parte de quem sou e é uma das coisas que não há como mudar.

Não vou entrar no mérito de se alguém escolheria uma vida onde pode sofrer preconceito e blá blá blá, acho que todos já cansamos de ouvir isso.

Prefiro falar de aceitação. De nos aceitarmos como somos e aceitar aos outros como eles são.

Aceitar a sexualidade dos outros, pois isso é parte de quem eles são. E é importante ressaltar este ponto, sexualidade é apenas PARTE do que as pessoas são.

Caráter, competência, capacidade, índole não se alteram devido à sexualidade de alguém.

Este não é o mais forte e muito menos o mais argumentativo texto da série, mas é um dos mais importantes.

Os problemas do homossexualismo não são os homossexuais e seu estilo de vida, são os homofóbicos. O que destrói lares e famílias é a homofobia.

Pense nisso!

boysandboys_casamento_direitos_igualdade_guilherme bayara