Texto: Guilherme Bayara | Imagem: We heart it

último_tango

Passos sincronizados em uma dança perfeita.

Nossos movimentos se completando.

Passos trágicos, sensuais, alegres, dramáticos, leves, carregados...

Já dançamos praticamente todos os ritmos, todas as emoções. Já ensaiamos despretensiosamente, como se não ligássemos, para enfim dançar uma paixão.

Mesmo em meio ao luto conseguimos dançar ritmos felizes, mas agora parece que o último tango chegou.

Aquele momento, o último suspiro de uma paixão ofegante, os últimos passos de um amor contagiante, as últimas batidas de corações amantes...

Uma dança intensa, apaixonante, embriagante, triste, dura... fascinante.

Um tango que eu esperava não dançar. Um tango que dançarei com amor, ele nunca morreu.

É como dançar o último tango em Paris, uma paixão louca, um fim trágico.

Não quero separar meu corpo do teu, não quero ouvir a música parar. Se este será o último tango, então que seja eterno. Este é meu desejo, pois após o último tango, vem a tragédia...

O último tango. Finito. The end.

Talvez não seja o último

Espero que não seja...