Nome: Guilherme Bayara | Imagem: We heart it

As luzes se apagam.

A mente se acende.

Vagando por corredores sem chão. Correndo por entre os pilares que sustentam os tetos...

Mergulhando na água negra, sem me afogar. Conversando, colorindo. Enlouquecendo.

Bolhas de sabão flutuando, estourando, pensamentos se esvaindo.

Uma iluminação dégradé...

Não sei onde estou, não sei o que faço e muito menos o que vejo...

É... “Só sei que nada sei”

Então espero o despertar, o acordar de um pensamento, o abrir dos olhos...

O me libertar...

Ou o me prender...

Depende do que você chama de liberdade...

Um mundo múltiplo, ambíguo feito de estradas sem fim...

Bem, é nessa parte que me perco, já não sei qual se encaixa melhor na descrição, o sonho ou a realidade.

Um dia eu descubro, ainda tenho muitos sonhos e muita realidade pela frente.