Texto: Guilherme Bayara | Imagem: We heart it

tumblr_lduzmx9HDN1qeljgio1_500_large

Nós dois, só nós dois.

Intimidade, carinho, amor. Grudadinhos, abraçados. É como se a gravidade nos puxasse, um em direção ao outro.

Vem voando, atravessando distâncias, desbravando florestas, vem voando rumo a mim. Vou correndo, sem direção, cortando caminho, pulando fendas, nadando rios, vou correndo em tua direção. É uma atração forte e inevitável. É amor se manifestando de forma física, puxando nossos corpos gravitacionalmente.

Um mundo de estrelas, só nosso. Todas cintilando ao nosso redor, teu rosto brilha, me puxa pra mais perto. Teus lábios tocam os meus, nossos braços percorrem ambos os corpos, sem desgrudar por nenhum segundo. O caos neste universo é o que o deixa tão lindo. Majestoso.

Mas aos poucos parece que fomos puxados para longe, como se a gravidade em nossos corpos deixasse de existe, ou apenas de nos puxar, passasse a nos afastar. Meu coração ainda me diz que a direção certa é aquela na qual se encontra, mas meu corpo continua a te desencontrar. Estendo os braços em busca de ajuda, não alcanço os teus braços, que repetem o mesmo movimento.

Ainda te amo,

então me puxe de volta.

Que também te puxarei.